A Fotografia

Porque cada imagem vale por mil palavras!

A minha fotografia
Nome:
Localização: Mafra, Lisboa, Portugal
mail5.gif jovitorsilva@gmail.com

Saiba mais em Temas Originais, Lda
CLIQUE NAS IMAGENS PARA AMPLIÁ-LAS

segunda-feira, 30 de outubro de 2006

MADEIRA - Véu de noiva

(esta fotografia foi capa do livro de poemas VERTIGEM)

7 Comments:

Blogger Luna said...

O mundo é tão perfeito, tanta beleza, e nos tudo destruimos
esta fantastica
beijinhos

10:47 da tarde  
Anonymous soslayo said...

J. Vítor Silva:

É, meu amigo, sem dúvida que é duma beleza extraordinária mas perigosa aquela estrada sobretudo quando chove porque aquela estrada sobranceira ao mar, existem muitas quebradas e por isso já foi construído um Túnel que vai dar ao Seixal sem ter que por ali passar! Mas acontece que um casal de estrangeiros meteu-se a circular de automóvel naquela ribanceira e com muita chuva veio uma enxurrada e foram parar ao mar infelizmente há uma semana atrás. Não respeitam o sinal da queda de pedras... Aquela estrada só deve ser utilizada no verão que é quando se torna segura. Um abraço.

11:52 da manhã  
Anonymous Hilda said...

O fotógrafo é poeta e a foto é poema...

12:07 da tarde  
Blogger Maria said...

Fotografia lindíssima. A Ilha da Madeira tem belezas tão incríveis que um dia destes volto lá para "regalar" aos olhos ao vivo.
Os Açores também são de uma beleza difícil de descrever. Há zonas em que ficamos de boca aberta agradecendo à mãe natureza a sua existência.
Creio que tudo o que é ILHA tem uma beleza diferente. Será, seguramente, da água, fonte de vida, que a rodeia.
Parabéns pela foto, também pelo farol e mar um pouco mais abaixo...

1:43 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

Uma paisagem de tirar o fôlego.

Beijos lunares.

7:08 da tarde  
Anonymous ana s said...

Linda como não poderia deixar de ser como tudo o que existe nesta ilha (nada convencida lol). beijos

6:40 da tarde  
Blogger Lâmina d'Água, Silêncio & Escriba said...

É interessante como a fotografia tem o poder de mostrar o que por vezes, somos capazes de não ver, mesmo quando convivemos e olhamos para o objeto que é visto e fotografado por outrém...

Ainda bem que há pessoas que, que outros olhares e com outros olhos, registram planos, expondo assim, uma outra vida, uma outra geografia, um outro mundo...

Beijos,
Cris

2:21 da manhã  

Enviar um comentário

<< Home